Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Morando na Lavanderia


Realmente gurias, hoje estou naquele dia em que digo “Desisto!”, desisto do sexo masculino, desisto de tentar entender mentes alheias, sendo que nem lido bem com meu próprio sexo muito menos com minha própria mente.
Indignante é você conhecer um cara, ele ser legal, mas você achar algum defeitinho pra colocar, uma espécie de desculpa pra si mesma, sobre o cara não ser o certo, como reparar em qualquer idiossincrasia do mesmo. Porque a verdade é que quando o cara certo aparecer, não vai importar o ângulo do sorriso, o cabelo despenteado, a risada descontrolada, ou seja lá o que o carinha tiver. Ah e ex-namorado é coisa bem terrível, se não deu certo na primeira vez tá brabo de ser na segunda heim, pra deixar claro.  
Desde criança sempre amei comédias românticas e já vi garotas que esbarravam com um cara no corredor do ensino médio e Pã, ele era o cara certo, outras brigavam com o cara até onde a língua alcançava e Pã de novo ele era o cara certo, nenhuma dessas duas situações foram pra mim, risquei do caderninho, até que olhei algumas nas quais mulheres que nunca tiveram sorte no amor encontravam o cara certo e isso me deu mais ânimo, queria dizer que não era impossível, então ‘botei’ fé nesse negócio de tempo ao tempo. (mesmo que já faça bastante tempo que o tempo se encontra com o tempo e etc...)
Enfim, me desprendi da fixação, mas não deixei de acreditar, simplesmente parei de procurar as qualidades da minha lista do cara certo afinal a cada cara errado que passou por mim fui tirando um item da lista, achei melhor parar enquanto ainda tinha alguma coisa anotada. A seguir escolhi esse título porque me lembrei de um filme no qual uma garota com a história parecida com a minha que tinha se desprendido da fixação, encontrou o cara certo por acaso na lavanderia, quem sabe eu esteja mentalmente morando na lavanderia agora..
Beijão gurias: desprendam-se e bola pra frente!