Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 31 de agosto de 2014

Pra esclarecer

Queria olhar um filme, comer qualquer coisa atoa, te abraçar e acariciar teu cabelo enquanto ficávamos no sofá. Um filme de ação ou até um de suspense que eu pudesse apertar teu braço ao me emocionar. Uma viagem de carro, mesmo que curta, com o sol no fundo e só a estrada a nos acompanhar. Uma noite de verão, a gente se amando na praia. Inverno, vinho e chocolate. Qualquer plano era bom, quando tinha você. Qualquer ideia era boa, até eu perceber. Que você não se importava, ou talvez não precisava, que fosse eu pra estar com você. Que alguma outra servia, completava, aquilo que você conseguia ver. Que antes seu olhar era tranquilo e não existia um mundo lá fora quando se tratava da gente, mas depois isso foi se desfazendo e a gente foi se perdendo na roda que a rotina lá fora criou. Não lembro quando foi que isso começou, não lembro o ponto certo, mas as coisas se desfizeram e a gente se desfez e de algum jeito, depois daquele ponto, você acabou sendo uma foto que eu guardo e olho às vezes quando dá saudade, quando dá saudade de ti, quando dá saudade de mim do teu lado e quando dá saudade da época que não tinha relógio na nossa vida.


sábado, 30 de agosto de 2014

E se for você...

... fica pra escutar. Pra escutar que sempre esperei te conhecer, fica pra escutar que sei todos os seus defeitos e mesmo assim aceito e prefiro todas as tuas qualidades. Fica pra me escutar dizer o quanto adoro o jeito do teu cabelo ao acordar, o jeito do riso ao me falar que estou certa ou até errada. Fica só mais um pouco pra eu deixar meu corpo colado ao teu como se nada no mundo existisse ao nosso redor, como se nada dependesse de nós, como se não tivemos compromisso com nada que não fosse nossos lençóis, porque eu adoro me emaranhar neles e te procurar ao mesmo tempo em que me perco, em que me perco nos lençóis, em ti, em nós, em nosso tempo. Se eu puder te pedir pra ficar, te peço pra ficar o quanto der, o quanto puder, o quanto quiser, pra me amar, pra eu te amar, pra transformar isso tudo em um só querer. Porque eu te quero, tanto e quanto, que vai ser difícil isso se acabar, mas se acabar, tu podes ter certeza, certa e final de que eu te quis, tanto e quanto que minha pele pra sempre vai lembrar da intensidade do teu toque ou sempre vou lembrar do teu sorriso ao me ver. Meus olhos sempre vão recordar, e meu coração sempre vai saber.


domingo, 24 de agosto de 2014

O porquê de tudo

Ela gostava dele. Do jeito que ele ria, do jeito diferente que ele pensava. Ele mostrava dar importância a opinião dela e as coisas que ela gostava. Ela sorria pra ele e gostava de ver que ele olhava. Se ela pudesse passava o dia inteiro deitada olhando ele dormir e ficando mais admirada. Ele a acariciava e o toque da sua pele era macio, cada vez mais ela gostava. Ele tinha opinião forte e com verdade ela o escutava. Ela sonhava com ele a noite as vezes e na manhã seguinte sempre se questionava se ele era real e se era tudo aquilo que ela tanto esperava. Ele era sim e era tanto que ela até ficou espantada. Ele teve que ir embora enquanto ela olhava. E ela entendia, nem tudo o que vinha sempre ficava. Mas de tudo nele ela tinha certeza de que gostava.